sexta-feira, 21 de maio de 2010

Ai...

Palavras são inúteis.
São simplórias,
São desnecessárias, passam.

Meus olhos ouvem tudo.
Ouvem o que preciso ouvir.
Confiam no que ouvem
e me mostram o caminho.

Meus sentidos se misturam.
Não assimilam nada.
Não entendem nada.
Sentem tudo ao mesmo tempo.
E me fazem viver,
algo que faltava.

Não escreverei mais nada,
Nem aqui nem em lugar nenhum.
Pois me sinto completo.
E palavra nenhuma traduz,
Essa certeza incerta.

Isso tudo é confuso.
Estranho.
Estranho seria...
Estranho será!
Estranho já é!!!

5 comentários:

r.yanne disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Andrea disse...

NÂO, palavras não são inúteis, nem simplórias e nem desnecessárias, certas palavras as vezes não passam, e ficam na memória e no coração pra sempre, é como dizem: 'Palavras cortam mais que navalha!'
O que não deixa de ser verdade, infelizmente!

Parabéns pelos poemas, és um grande poeta!

r.yanne disse...

'estranho seria...'

Gabriel Francisco disse...

Andrea, eu sei que palavras são importantes. mas as vezes não precisamos delas pra entender oque acontece a nossa volta, as vezes um sorriso, um olhar diz muito mais doque palavras. nesse sentido eu digo que não são importantes.

Andrea disse...

Pois é neste sentido pode até ser, mas podemos machucar pessoas para a eternidade devida a palavras que são ditas sem se pensar com o coração antes de fala-las!