segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Futuro

Queria escrever sobre política,
ética, amor, filosofia, teorias...
Mas tudo o que vem na minha cabeça
é o futuro.

Ele me afronta, me persegue
me desafia, brinca comigo,
goza da minha cara,
me testa.

Põe situações na minha vida
pra ver como reajo,
como interpreto.
Não que eu não me preocupe com outras coisas,
mas o futuro é meu companheiro de insônia.

Será que estou pisando em telhas sob a água
será que meus sonhos são de papel,
será que corro numa estrada de mão única?

As palavras que remetem à duvidas
não saem do meu destino,
da minha cabeça,
da ponta dos meus dedos.

Mas a certeza absoluta ninguém encontra.
Se encontram, é mentira.
Acham que encontram,
quando na verdade
estão mergulhados em futilidades.

Acredito que o que é certo
é a incerteza.
Certezas nos fazem acomodar
e perder a capacidade de adaptação

Apesar de tudo
Confio no meu futuro
confio na(s) pessoa(s)
que estãoao meu lado
Confio no que sinto,
e me largo de braços abertos
que o futuro me segure,
ou me deixe arrebentar no chão.

2 comentários:

Thiago disse...

Hermano, dia desses, qdo tinha tua idade, escrevi uma coisa mais ou menos assim.

"Somos soldadinhos de chumbo, rumo ao continente em barcos de papel"

E é isso cara, o futuro é só uma propaganda de seguro de vida. Bom mesmo é ter um passado que valha a pena.

Andressa Zanon disse...
Este comentário foi removido pelo autor.