segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Palavras e Rótulos

Há palavras
que não precisam ser ditas.
Rótulos que não precisam
ser colocados.
Sentimentos que não
precisam ser rotulados.

Um olhar pode dizer muito.
Um gesto talvez ainda mais.
Um beijo inesperado
No fim do mundo
pode guinar uma vida.

É tão bom se permitir ver
o brilho dos olhos,
um sorriso sincero, 
sentir calor do abraço,
um arrepio por um carinho.

Sinto que hoje, 
sei um pouco mais de mim.
Sinto que a vida
está para alcançar
a luz no fim do túnel.

E as palavras
se misturam ao silêncio
Ditas ou não
Não importa!

E os rótulos,
que fiquem pras geléias.
Pois isto é muito maior
Não cabe um uma palavra!




2 comentários:

Thiago disse...

É cara, é isso mesmo. que os rotulos fiquem pros macacoes de formula 1.
hehehehe
Rotular qualquer coisa é uma bosta. Foda-se se o que chamamos amor, seja só uma paixao de verao. Foda-se se nao chamamos de nada, o maior amor do mundo. O que vale é se permitir sentir, sem medo, sem culpa. Como eu escrevi um dia, "sem limite de velocidade".

Jean disse...

permitam-me um comentario, entre tao calorosas convicçoes de meus amigos poetas, gigolôs de palavras, que com tamanha sensibilidade, iluminaram um pouco este meu dia deveras chato!
Gabe e Thiago: o amor... é outra coisa!

ps. gabe, encondendo o jogo rapaz... num sabia q vc escrevia... parabéns pelo blog!

grande abraço!